Fractures - Won’t Win

image

Mark Zito é o australiano por trás do lindo projeto Fractures. Com músicas que falam das frágeis relações e sentimentos não desenvolvidos e problemáticos, Mark consegue misturar em suas composição diversas atmosferas e gêneros musicais.

Embora o ambiente dark, rastejado e sussurrado seja uma característica muita presente em Fractures, e inegável a pegada eletrônica em toda a criação. O single Won’t Win demostra muito bem esses detalhes, dá uma conferida também no clip.

O cara começou com o projeto em 2012, e em outubro desde ano vai lançar seu primeiro EP, nada mais que que junção dos singles já lançados por ele. O pre-order  no formato digital pode ser feito aqui, ou em CD aqui.

Tahiti Boy & The Palmtree Family - All That You Are

image

Vem que hoje é sexta e tem música boa, muito boa.

Tahiti Boy & The Palmtree Family é um super grupo composto por sete músicos, são eles:  David Sztanke, aka Tahiti Boy, Antoine Hilaire, Didier Perrin, Vincent Martial, Samy Osta, Thomas Kpade e Jean Thevenin.

Uma curiosidade na formação do grupo é que, o “líder” Tahiti Boy abandonou os estudos na França para se formar na famosa escola de artes Juilliard School em Nova Iorque, e foi lá então, que as bases para a composição da Tahiti Boy & The Palmtree Family começou.

Atualmente baseados em Paris, acabaram de lançar seu mais novo EP, intitulado All That You Are, e claro é o single destaque deste post.

Curtiu? Cola nos caras, muita coisa boa está por vir. =)

Dan Croll - From Nowhere

image

Dan Croll é Daniel Francis Croll, cantor e compositor britânico de 24 anos nascido em Newcastle.

Depois de ganhar o prêmio de compositor do ano pelo Musicians Benevolent Fund, Dan foi escolhido para um bate-papo com um metor, o co-fundador do Liverpool Institute for Performing Arts, nada mais nada menos que, Paul McCartney.

Com uma banda formada por mais 4 caras, John Stark, Jacob Berry, Jethro Fox e David Kelly, Dan é multi-instrumentista e tem impressionado uma galera por aí, do mundo da música, moda e design (!) por seu talento em composições multifacetadas. Atualmente está em turnê até outubro pela Europa e sem previsão alguma de pintar no Brasil. Bem que o mocinho podia passar por aqui, não é?

Saint Pepsi - Fiona Coyne

image

Ahhh para tudo e vem com a gente dançar. A música é uma baladinha pop que contagia, não tem como ficar parado.

Saint Pepsi é o nova iorquino Ryan DeRobertis, e o single Fiona Coyne é o primeiro em parceiriia com a Carpark Records. O single é um verdadeiro hit para o verão, então deixa essa carta guardada na manga, e quanto o sol surgir já sabe onde o ritmo vai parar.

Fiona Coyne tem até clip, e é divertido, confira:

Lia Ices - Higher

 

image

A gata aí de cima é Lia Kessel, a cantora e compositora de Connecticut que vive em NY e líder do projeto Lia Ices.

Musicista desde criança, Lia começou tocar piano e compor aos 5 anos de idade. Filha de mãe fotógrafa e um pai que a incentivou bastante musicalmente, Lia já gravou dois álbuns e está às vésperas do lançamento de seu 3º álbum que será no dia 16 de setembro.

Sem dormir no ponto, em seu 1º álbum (Necima, 2008) chamou atenção de muitos sendo comparada a Cat Power, em seu segundo álbum lançado em 2011, chamado Grown Unknown, ela gravou sob o selo indie da Jagjaguwar e contou com a participação do vocal de Justin Vernon, líder da banda Bon Iver em Daphne, uma música linda e suave.

Desde então seu estilo mudou um pouco e neste último álbum, Ices (2014) suas músicas estão bem mais dançantes e cheia de elementos sonoros eletrônicos, isso é perceptível em seu single recém-lançado Higher, em destaque neste post. Conheçam!

The Big Pink - Dominos

image

 
Londres, Inglaterra (of course). De lá que vem o duo electro rock formado em 2007 por Robbie Furze (vocal e guitarra) e Victoria  Jean Smith (bateria), chamado The Big Pink.

O nome vem de Big Pink, uma casa em NY que Bob Dylan e sua banda fizeram algumas gravações lendárias.

Atualmente sob o selo da queridinha 4AD, a banda já tem dois álbuns gravados e está preparando o lançamento do 3º álbum para 2015. O estilo deles vem mudando muito, assim com a formação que já contou com Dave Mc Cracken e Mary Charteris.

E em prol da sexta-feira, a animada música em destaque no post, Dominos é a que os deixou mais famoso e faz parte do setlist do 1º álbum, chamado A Brief History of Love, de The Big Pink, onde Vicky nem fazia parte ainda.

So, hands up!!

Bells Of Youth - She Said/He Said

image

O grande o grupo pop Bells Of Youth é formando por 5 garotas. Cada uma com seu estilo e participação definida na banda, mas tooooodas contam, vamos lá: Leonie (guitarras acústica + vocais), Marcia (sintetizadores + vocais), Hellen (bateria + vocais), Estelle (guitarra + vocais) e a Lisa (baixo + vocais).

Elas são de Amsterdam e em março desde ano lançaram seu primeiro álbum, BOY, que foi financiando através de crowdfunding. Até agora apenas um single andou circulando pela internet, o agitadinho She Said/He Said.

E aí, curtiu? Fiquem de olho, pois elas foram consideras as garotas promessas de 2014. ;)

Majid Jordan - A Place Like This

image

Majid Jordan é um duo canadense formado por Majid Al Maskati e Jordan Ullman. Juntos desde 2011 lançaram dois EPs, o primeiro, Afterhours, na qual ainda usam um outro nome para o grupo, Good People.

Este ano vão lançar seu segundo EP, intitulado A Place Like This e que também é nome da música de trabalho dos caras, até lançaram o clipe, confira aqui em baixo:

Em 2013 Majid Jordan co-produziu e foram apresentados no single Hold On, We’re Going Home, do Drake. Já postamos essa música aqui no PMT em um lindo cover do grupo Wild Ones.

RAIGN - Don’t Let Me Go

image

Rachel Rabin, aka Raign, é uma cantora e artista visual de Londres. Tem como background o jazz e blues e o primeiro instrumento que aprendeu a tocar foi o clarinete. Logo depois se apaixonou por baixo e bateria e foi quando aprendeu a mixar que percebeu a música eletrônica era o caminho que queria seguir pelo resto de sua vida. A música eletrônica sombria/mística era algo que vinha naturalmente em suas inspirações.

Atualmente tem como influência artistas como Florence and the MachineThe Weeknd, Empire of the SunMiike Snow, Sia e segue… O singe Don’t Let Me Go foi lançado a poucos meses e já andou fazendo parte da trilha de alguns seriados famosos, além de ser o primeiro trabalho divulgado do seu álbum de entreia que está para ser lançado.

Generationals - Gold Silver Diamond

image

Já falei que eu adoroo Generationals?
Eu adoro Generationals!

E para minha alegria, os caras de Nova Orleans, Ted Joyner e Grant Widmer estão de volta e liberaram no dia 10/07 uma das faixas do 4º álbum, chamado Alix e que será lançado em 16 de Setembro. Uhu!

E tendência que é, o duo optou em Gold Silver Diamond (música em destaque no post), dar uma afrouxadinha na batida indie rock e apertar o cinto nos elementos eletrônicos, mantendo sua base R&B e o ritmo do blues contemporâneo, diferente das anteriores, Ten Twenty Ten e Put a Light On. O resultado é uma música embalada, porém suave.
 
A música, segundo eles, é sobre alguém que pensa ser muito bom em esconder seus segredos e quem realmente é, mas que na verdade não é bom em nada disso. Foi uma música escrita por Ted em um dia frio de Nova Orleans, quando ele desistiu de sair para ir a um show e ficando em casa escreveu esta canção. A música se dispõe a transmitir sensações de vazio, desespero e futilidade. Wow!

Outra novidade? Eles não cantam nesta música. Substituíram suas vozes por um vocal lindo e feminino.

O álbum foi produzido em CD, LP, formatos digitais e fita-cassete (coisa linda) e está disponível para pré-venda aqui ó.

Got a Girl - Did We Live Too Fast

image

Diretamente das grandes inspirações dos anos 60, a dupla Got A Girl formada pela cantora e atriz Mary Elizabeth Winstead e pelo produtor de hip hop (aham) Daniel M. Nakamura, ou como é mais conhecido, Dan the Automator, vai lançar seu primeiro álbum, intituladoI LOVE YOU BUT I MUST DRIVE OFF THIS CLIFF NOW, dia 22 deste mês. O álbum vai ser lançado em três formatos: digital, CD e LP.

O single Did We Live Too Fast foi o primeiro a ser divulgado juntamente com o clip que é uma delícia, confira abaixo.

As produções dessa dupla são bem incríveis, no site oficial tem várias teasers com pequenos trechos das músicas do álbum, da para ter um gostinho de tudo o que vem pela frente.

Aliás, eu lembrei de Caro Emerald, e vocês?

Anna of the North - ILYAF 1996

image

De vozinha macia, a escandinava da fria Noruega, Anna Lotterud junto do produtor Brady Daniell-Smith da tropical Nova Zelândia formam o projeto colaborativo Anna Of The North, um duo pop eletrônico levemente dançante.

E ILYAF 1996, a música em destaque no post, é o novo nome para a música I Love You Always Forever, lançada por Donna Lewis em 1996, ano em que, conforme o duo resume, o presidente do Egito, Hosni Mubarak nomeia um novo governo, o elemento físico Copernício (Cn) é descoberto e Michael Jordan ainda é o jogador de basquete favorito nas figurinhas das crianças.

E a letra? “Te amo para sempre, sempre”. So cute!

E adorei estas conexões sobre o ano de 1996!

The Mercy Beat - An Act of Mercy

image

De Los Angeles, Califórnia, o recém-chegado trio synth-pop The Beat Mercy vai deixar qualquer fã do indie apaixonado por seu som.

Com cada um de um canto do planeta (o baixista Ian, de Hong Kong, o guitarrista Matty, do Havaí e o vocal Sam, de Nova York) eles se juntaram quando Ian se mudou para o Havaí e conheceu Matty e juntos se mudaram para LA, onde conheceram Sam.

A pouquíssimo tempo juntos, sabemos quase nada sobre eles.
Sabemos que tem raízes do punk e new-wave, curtem dance music dos anos 60, que Sam era o vocal de The Bravery, uma banda que acabou com sua saída e que são apaixonados por rock, o que levou eles a definirem o nome da banda a partir da publicação inglesa chamada Mersey Beta produzida por Bill Harry, que na época era um dos colegas de John Lennon na Escola de Arte em Liverpool.

A presença online da banda tem apenas 4 meses e a imagem deles (acima) é a única oficial até o momento, o que não impediu de os caras trabalharem pesado, pois já gravaram 3 músicas e há um mês lançaram seu 1º EP.

Numa guitarra bem dedilhada e presente eles apresentaram seu som som retrô em shows pela Califórnia mês passado e enquanto eles não tem planos de vir ao Brasil, vamos escutando e conhecendo por aqui uma de suas novas faixas, chamada An Act of Mercy em destaque no post.

Faded Paper Figures - Breathing

image

Faded Paper Figures é um trio formado pela bela Heather Alden e pelos garotos R. John WilliamsKael Alden. Entre as indas e vindas na California e Connecticut o grupo vem criando um som indie eletrônico que vem se destacando no cenário musical e parece que nas produções para televisão também, marcando presença em séries como Grey’s Anatomy” The Real World e por aí vai.

Em agosto deste ano vão lançar seu quarto álbum de trabalho, o Relics. E eles garantem que este será a mais honesta, sofisticada e ambiciosa produção com uma vasta variedade de composição musical sobre as questões de vida e morte… Intenso, né?

Mas ninguém disse que tudo isso tem que ser triste. =)

Japan Soul - War

image

Vamos lá, que hoje é segunda-feira!

Japan Soul é uma banda, melhor que isso, um coletivo de música e arte, formada por 4 caras do Brooklyn, NYC.

Todos com histórico em outras bandas ou execuções artísticas, os caras passam por diversos estilos como, um indie-pop sofisticado, eletrônico, funk e art-rock.

Jason Paul, do vocal, baixo e guitarra, é designer e compositor e começou a escrever suas músicas na adolescência. Alguns anos mais tarde, conheceu DaVe Lipp, um escritor, multi-instrumentista e poeta (!) e juntos dão o ponta pé inicial na quase Japan Soul, que na época se chamava Japan Seoul :) 

Um tempo mais tarde, juntam-se ao grupo, Matt McMurry, do sintetizador e teclado, mais Tyler Graham, da bateria e percussão.

O 1º álbum recém-lançado, chama-se Plastic Utopia e refere-se ao conceito de um universo alternativo e apocalíptico, que traduz o caos em que vivemos atualmente através das grandes catástrofes climáticas e terríveis calamidades, onde as músicas são “como vinhetas da paisagem deste momento histórico” em que vivemos.

Indo mais a fundo e prestando atenção às letras, dá pra perceber esta euforia e a emoção em cada uma delas tornando-se memoráveis.

O álbum foi gravado parte em casa e parte em um estúdio em Williamsburg. Então, para quem gostou, Japan Soul, enviou o link para ouvir o álbum completo aqui.

Se joga na pista e enjoy the week! 

Load More